Posted in English, Portuguese

Corrected Texts

Written work
Typewriter by Florian Klauer (*)

My big push towards C1 mastery is going pretty well. I’ve finished two small books, half way through a bigger one, and I’ve been writing one full text and a few tweets each day, as well as doing an exercise from the textbook. In the spirit of I’m-doing-my-homework-online-and-you-can’t-stop-me-mwahahaha, here’s a catch-up on the texts I’ve done for far with marking notes.

Props due to all the teachers in r/writestreakpt for the help.

Rivalidades entre Adolescentes:
Uma amiga da minha esposa escreveu no Facebook que a filha dela já passou as férias todas na cama depois de ter caído enquanto fez "crowdsurfing" num festival.
Entretanto, uma colega dela, do mesmo ano, depois de fazer os exames acabou de ganhar uma competição de ténis.
Pois bem, uma competição entre escolas?
Não. O US Open

Sem erros, apparently 🙂

Sadly I didn’t do so well with the rest

O Que Gosto de Assistir em Português:
Hum, se não me engano, a palavra "assistir" tem um significado ligeiramente diferente em Brasil. Em Portugal, é mais usado no contexto de salas de concertos, estádios de futebol e lugares assim mas os brasileiros dizem "assistir à* televisão" Ora bem, adoro assistir concertos musicais. Infelizmente há poucos hoje em dia, mas temos bilhetes para um espectáculo da Dulce Pontes em Novembro aqui em Londres. Oxalá não haja** mais um aumento na taxa de casos neste filho-de-pandemia durante o resto do ano porque eu estaria de coração partido se perdesse esta oportunidade!

*I forgot televisão was feminine

** I used the subjunctive future here: “God willing, there won’t be a rise…” but the correct tense was subjuntcive present.

Perder Peso, Acrescentar Palavras Novas
Há algum tempo, mudei a língua padrão do meu telemóvel para português porque queria me acostumar à língua num contexto quotidiano. Ao fazer isto, forcei-me a pensar em Português. Recentemente, comecei uma dieta porque a minha barriguinha está cada dia mais um barrigão. Abri o aplicativo Samsung Health e vi que todos os alimentos listados estavam escritos em português. Isso não me surpreendeu de todo mas o que me admira mais era isso: embora achasse que já sabia os nomes de quase todos os alimentos, porque fazem parte do vocabulário básico de qualquer curso da língua, havia muitas coisas na minha "ementa pessoal" que eu desconhecia: damascos, broto de feijão*, molho de soja e passas**, por exemplo. Então, pergunto-me: será que as listas de vocabulário são limitados ou sou eu que sou "queque" e não como alimentos normais.

*=Broto de feijao turns out not to be a thing in Portugal and this probably shows up a weakness of this sort of online learning: some of the options are brazilian. I wrote another text about it later which you can find with a few scrolls down there 👇

**=Originally “uvas passas” which I’ve seen, but I think “passas” is the more natural way of saying “raisins”

This next one is a response to a brazilian guy who thought portuguese people were being snobbish about grammar

Gramática Transatlântica
Como falante de inglês, acho que os portugueses têm mais conhecimento da gramática brasileira do que têm brasileiros da gramática europeia por causa da tua indústria televisiva, ser maior e mais poderosa do que a de Portugal. Mas concordo que ouvi alguns portugueses nas redes sociais a desprezar o seu modo de falar. Faz-me lembrar do relacionamento entre o meu país (Reino Unido) e um país qualquer no lado oposto do Oceano Atlântico. Não é preciso mencionar o seu nome mas os habitantes falam a "nossa" língua e lançam mais filmes e mais séries e têm mais artistas musicais do que nós e impõem os nossos valores, ritmos de falar e ortografia a nós. Portanto o nosso único mecanismo de defesa é rirmos da sua ortografia, sotaque, tendência de votar em presidentes cor de laranja etcetera para mantermos o nosso respeito próprio. Então, concordo contigo até certo ponto. Claro que todos nós temos uma obrigação de ter respeito pelos outros, mas países pequenos olham para os seus primos no novo mundo com uma mistura de inveja e admiração e às vezes fazemos piadas por causa disto. "LOL, eles escrevem Colour sem u" dizemos nós, e "Por que raios é que não usam um agudo quando escrevem Pára" dizem os portugueses. É natural, desde que não se torne malicioso.

(mas eu não sei qual é a origem da sua reclamação - isto não é uma defesa de qualquer comportamento mal educado)

Only boring mistakes here, from lack of attention.

Um Ingrediente de Culinária Chinesa
Mencionei "broto de feijão" num outro texto mas ao que parece foi um erro - ou pelo menos um brasileirismo*. Não consegui encontrar uma melhor tradução portanto irei descrevê-los na esperança de alguém entender o que estou a dizer! (imagem aqui)
Para fazer estas... coisas, precisamos de germinar os feijões para que a raiz e umas folhas emerjam da semente. Este processo leva uns cinco dias, mais ou menos mas vale mesmo a pena porque dá numa comida gostosa e saudável.
Colocar os grãos de feijão num frasco. Tapar o frasco com tecido (há quem use um pedaço de tule mas prefiro um saco de vegetais reutilizável com malha fina) segurado com um fio ou um elástico de borracha. Deixa entrar uns copos de água da torneira e depois inverter o frasco até a maioria da água se afastar.
Repete este procedimento de enchimento e esvaziamento 3 vezes por dia. Em breve, as cascas dos grãos partem-se e as raízes aparecem. Crescem dia após dia até o frasco estar cheio de rebentos**.
Usam-se com arroz ou com massa chinesa ("noodles") e vegetais tal como cenouras, couve chinesa e cebolinhas, salteados num "wok" (um frigideira com fundo redondo) com um molho picante tal como o molho agridoce***.

*=Brazilian words

**=Beansprouts. This is what I should have said instead of “broto de feijão” in the text about food logging ☝️

***=Sweet and sour

O Meu Tweet
Escrevi um tweet hoje. Fiz alguns erros? É uma paródia dum fado bem conhecido. Escrevi depois de resumir* o meu almoço (estou a tentar perder peso)
Oiça lá ó senhor abacate
Vai responder-me** mas com franqueza
Por que raios é que tens tantas calorias
És um fruto pá, deixa de me engordar.

*=The person who marked it changed this to “acabar”, but I’m trying to say I had been logging my food, writing up the ingredients so I can work out how fat I am going to get.

**=This line got changed to “Responde-me com franqueza” in the correction, but it’s based on a song called Oiça lá ó Senhor Vinho so I’m keeping as it is.

Vacinem-se!
O meu irmão conhece um jovem por volta de 30 anos (no meu mundo isso é jovem!) que recusou ser vacinado porque blablabla, vocês sabem as justificações de sempre. Já adivinhaste o final desta história trágica? Claro. Está numa cama no hospital. Não sei se este gajo é uma negacionista. Talvez tenha o medo de agulhas, sei lá, mas por qualquer razão, a sua vida está em perigo porque não chegou a engolir o sapo da vacina.
Vacinem-se!

Not much to say about this one.

A Filosofia
A minha filha está a estudar a filosofia. Começou por ler um livro chamado Sophie's World (O Mundo de Sopfia). Ela faz os seus julgamentos sobre cada filósofo baseados quase exclusivamente na suas opiniões de mulheres. Isto não é um exemplo de jovens serem "woke" mas sim uma regra geral: se alguém mora todos os dias numa cidade ou numa povoação onde 50 por cento dos habitantes são do sexo feminino mas não é capaz de entender que estas pessoas são seres humanos, diferentes dos homens*, sim, mas com capacidade igual de pensar... Raios, até estás filósofo pá?

*=Different from, not different to. Rare exmple where I shoud have used the expected preposition instead of overthinking it.

Dia de Reflexão
Hoje é dia de reflexão em Portugal. Tanto quanto entendo, isso significa que é um dia sem campanha, sem publicidades durante o qual os eleitores podem pensar nos factos antes de votar...? É isso? Ouvi falar deste tipo de pausa antes de eleições noutros países (Austrália?) mas não sabia que existia em Portugal também. É uma boa ideia. Precisamos de um dia desses. Não me quero meter na política de outros países mas acho que os Estados Unidos também precisam de alguns dias de reflexão antes das suas eleições. 365 devem ser suficientes*.

*= I really didn’t expect this to be plural. It’s a period of time. But in portuguese, its plural because multiple days.

Mundos Imaginários
Se eu vivesse num universo fictício, preferia que fosse o mundo literário de Blandings. Sim, eu sei, a maioria de pessoas querem viver num futuro com robôs, novos tipos de medicina, naves e o iPhone LXXXV (que seria uma grande desilusão por ser igual ao LXXXIV) mas cá para mim estas maravilhas "desbotam"* quando leio um livro de PG Wodehouse. Os enredos dele desenrolam-se num mundo onde não há violência, nem traição, nem adultério, nem depressão. Enfim, não há dificuldades graves nenhumas; os heróis concretizam sempre os seus objectivos pelos seus esforce e um monte de sorte mas os antagonistas, apesar de estarem vencidos, não sofrem destinos assim tão penosos. O milionário preconceituoso** não consegue casar com a protagonista feminina mas encontra uma mulher mais apropriada, capaz de tratar dos maus hábitos dele e que compartilha o seu amor de golfe. Cada fio da história acaba por ficar atado, toda a gente fica feliz e tudo vai pelo melhor, no melhor dos mundos possíveis. É isso o meu paraíso.

*=I was aiming for something like “they pale in comparison”. This isn’t a portuguese expression but the corrector liked it and said it worked

**=preconceituoso not preconceito

Author:

Just a data nerd

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s