Posted in Portuguese

A Semiótica Do Palavrão

(Description of an article about swearing in Porto: there are some grammar and vocab pointers down at the bottom for anyone who needs them. The portuguese is uncorrected and might contain errors but hopefully not many! Thanks to Dani and “Iznogoud” of the r/WriteStreakPT subreddit for helping me tidy up a few errors in the original text)

Acabo de ler um artigo no site do jornal Público intitulado “A Semiótica do Palavrão“. O autor, Paulo Moura, defende que a língua do Porto é rica porque a gente de lá usa muitas expressões com palavrões. Estas expressões não se trata de insultos como seria noutras regiões, mas sim de uma filosofia da vida. Acho que ele está a brincar, ou pelo menos está a escrever numa maneira ligeira. Parece que ele tem muito carinho pelos cidadãos daquela cidade e a sua maneira de falar. Apesar das obscenidades, acha-os acolhedores e simpáticos.

Já ouvi falar desta tendência portuense de usar palavras feias. Tenho uma amiga lisboeta que considera os portuenses bárbaros por isso mesma! Fica escandalizada quando vê vídeos online ou programas televisivas de tripeiros e o seu calão.

Notes on the text.

I’ve referred to Porto residents in three different ways

  • “a gente de lá” (the people from there). Gente is a collective noun so it’s treated as a singular (“a gente… usa” instead of “a gente… usam”)
  • “portuenses” is just a standard adjective meaning “from Porto”
  • “tripeiros” means tripe sellers, and has a couple of origin stories, both dating back about 600 years into the early history of portuguese navigation. You can read more about the most common version here

If you’re reading the article, hopefullly you’ll realise that the missing words are all rude

  • c=cu in every case, meaning “arse”. There are ruder c words in Portuguese like “caralho” (cock), “cagar” (verb meaning to shit) or “cona” (cunt) but I don’t think any of these are the c in any of the expressions on the page
  • p=puta which is a word for a prostitute. You occasionally see the abbreviation pqp online, meaning “puta que pariu” or “puta que te pariu” which is the whore who gave birth to you
  • b= I’m less sure about this one. “Bico” possibly? That just means beak but has a lot of alternative meanings, one of which is “Prática sexual que consiste em estimular o pénis com a boca ou com a língua. = FELAÇÃO”

Checking the theory in the last post, dealing with gender of – ão nouns, just to make sure it isn’t leading me astray:

  • Palavrão (swear-word) – masc: fits the rule
  • Expressão (expression) – fem: fits the rule
  • Razão (reason) – fem: doesn’t fit the rule, but it’s listed as one of the exceptions in the article so that’s no surprise
  • Regiao (region) – fem: fits the rule
  • Cidadão (citizen) – masc: fits the rule
  • Calão (slang) – masc: fits the rule
  • Felação (fellatio) – fem: fits the rule

Posted in Portuguese

Uma Revista

Durante a minha estadia no Porto, fui assistir a uma “revista” no Teatro Sá de Bandeira. Foi a um espectáculo longe fora da minha experiência, consistiu numa série de canções, juntadas por uma peça de teatro. Os protagonistas chegaram um a um: os músicos logo no início, depois o José Raposo, depois a Vera Mónica e finalmente a Sara Barradas (que estava grávida e quase a dar à luz a sua bebé*!).

O enredo da peça deixou os dois actores mais velhos falarem com a Sara sobre as suas viagens pelo mundo, e então, cantaram músicas de vários países. Havia canções em espanhol, francês, italiano e até uma dos The Beatles**. Os actores mudaram de roupas muitas vezes, ou pelo menos colocaram um chapéu ou qualquer outro acessório entre as canções. Também havia alguns “sketches”, tal como “A História da Minha Ida à Guerra de 1908″de Raul Solnado. Isto e duas canções (duas!) foram as únicas coisas que já conhecia.

A maioria da audiência era sénior mas havia algumas pessoas mais jovens e crianças, e acho que foi um evento adequado a toda a família. Enfim, gostei muito da experiência.

* = isn’t that lovely? I’d never noticed how the articles and prepositions work together until Sofia corrected my grammar. “Estava grávida e quase a dar à luz a sua bebé”. She was pregnant and “almost ready to give her baby to the light”

** = On the other hand, “os The Beatles” os not so pretty.

Posted in Portuguese

Gooble Gobble

Está muito frio aqui em Aylesbury, e sinto o tempo ainda mais porque ontem estive no Porto. Fui para pedir a cidadania portuguesa. Como alguns de vocês já sabem, a nossa família é anglo-portuguesa (ou seja luso-britânica). Não votámos para aquela tolice do Brexit mas quer queiramos quer não, parece cada vez mais inevitável que vai acontecer portanto todos nós ingleses casados com estrangeiros temos de pensar no futuro. Ninguém sabe precisamente o que vai acontecer, nem sequer a Primeira Ministra.

Eu e a minha mulher decidimos que o melhor plano de acção era obter dupla cidadania para todos nós. Portanto, ela está a pedir atribuição de “settled status” (estatuto de residente permanente) e eu e a nossa filha vamos tornarmo-nos portugueses. Depois, venha o que vier, ficaremos juntos e se Deus e o partido conservador quiserem, teremos mais opções do que teriam tido senão.

Pôr o processo em andamento foi um desafio. Foi muito acidentado, e encontrei alguns funcionários pouco simpáticos mas afinal, o Porto é uma cidade lindíssima, e adorei o meu pesadelo burocrático no paraíso. Acabei por ficar lá mais um dia. Um homem muito prestativo ajudou-me. Ainda não marquei golo, mas a bola passou por cima do guarda-redes e está quase através da linha do golo*

Tenho sentimentos mistos sobre isto da dupla cidadania. Não é algo que consideraria antes do Brexit, mas sinto-me confortável com a decisão, apesar disso. É a terra da minha esposa. Falo a língua (mais ou menos). Gosto da música, a comida, adoro a literatura. Claro não sou literalmente português, mas espero que cada dia que passe, merecerei a honra de dizer “eu sou português”

*There y’go, a futebol analogy – I’m half way there already!

Posted in English

Well That Was Painless

Well the job interview went OK I think. She suggested we just do half portuguese (I didn’t time it – but suspect substantially less than half actually…) and it’s just a preliminary interview so no job offer but she has passed my details along to colleagues with access to the companiy’s external clients in the cities where they operate so they can decide whether my skills are a match for their needs. And again I declare not-being-laughed-out-of-the-room as a kind of moral victory!

The salary though, fam! I expected it to be much lower than UK, and especially UK consultant day rates of course, I’m not an idiot, but the monthly rate is substantially lower than I earn in a week doing the same job as a freelancer in the UK. Ouch. So it’ll need some thinking through, depending on other things like whether my wife gets a job and so on, but it’s looking like it might be a hard transition to make, even temporarily… I’d love to do it for a while, I’d luuuurrrve to, but…

Posted in English

Down And Out In Porto and London

I translated my CV into portuguese today to apply for a job in Porto. Long story, to do with Brexit and dual citizenship. TBH, it’s unlikely to happen (although not quite as unlikely as the job in Germany someone tried to get me onto last week), but I’m someone who believes in flying a lot of kites and seeing which one gets me electrocuted.

Anyway, it was very interesting and involved trawling through a lot of tech manuals looking for words specific to the tech niche I live in. Here are a few, which I think I’ll need to turn into a memrise deck at some point.

Base de dados (banco de dados in Brazil) Database
Código VB VB Code
Implementação Implementation
Depurar Debug
Sistema Informática Information system
Migração de dados Data migration
Integração de dados Data Integration
Requisitos da empresa Business requirements
Desenvolvedor Developer
Coordenar Coordinate
Sistema financeiro Financial system
Procedimentos armazenados Stored procedures
Relatório Report – also works for a BI (SQL) report.
Pasta Folder
Autarquia local Local authority
A equipa de limpar dados The data-cleansing team
Reestruturar Restructure
Tecnologia Informática (TI) Information Technology (IT)
Teletrabalho Remote Working
Rede Virtual Privada Virtual Private Network
No curto/longo prazo In the short/long term
Ofertas de Emprego Job offers
Posted in Portuguese

The Porto Reporto – Part 3

16230406_1065981440214853_7811550234357530624_nO domingo no Porto começou mais cedo do que o sábado. Acordámos às 8:00 e comemos o pequeno almoço no hotel. A Olivia e a Catarina visitaram a Livraria Lello e passámos a manhã a fazer compras turísticas. Também atravessemos o Rio Douro na Ponte Dom Luis I. A vista da Ponte era maravilhosa.

 

 

 

16464763_1937685976454696_2901759907533422592_n1Enfim, chegou o tempo para voltarmos ao aeroporto. O peso das nossas malas quase dobrou por causa dos livros (comprei doze e a Catarina mais dez) e outras lembranças das nossas férias. O taxista conduziu mal, mas não me importei. Costume da condução horrível dos taxistas portugueses. Tentei aproveitei a ultima oportunidade de falar português mas não consegui de pensar em muitos assuntos além do tempo e dos sinais. Esta situação mudou quando aproximamo-nos do aeroporto. Ora, o aeroporto do Porto tem o nome do ex-presidente Francisco Sá Carneiro. O Sr Carneiro morreu num acidente de avião em 1980. A serio, não é uma piada: o nome do aeroporto comemora um acidente de avião! Aqueles portuenses tem um sentido de humor muito esquisito!

16464017_1316807545071605_3484120059410907136_nExistem varias teorias sobre este acidente. Algumas pessoas crêem que o Sr Carneiro foi assassinado pelos americanos porque opôs-se à presença americana nas ilhas portuguesas. A minha esposa é uma delas. Outras pessoas afirmam que o verdadeiro assassino foi Mário Soares (o politico que morreu em Janeiro deste ano). O taxista subscreveu a este teoria.
Um debate acalorado começou. Não contribuí.
O Voo correu bem (mas estava assustado de qualquer maneira). Chegámos muito atrasados e apanhamos mais um táxi. Este taxista declarou o seu apoio ao Brexit e para o governo de Donald Trump
Mais um debate acalorado começou. Neste caso, contribuí muito mas infelizmente só em inglês.

 Epilogue

Posted in Portuguese

The Porto Reporto – Part 2

16465651_1244432262310160_8144093076592263168_nO Segundo dia na cidade invicta começou tarde. Quando descemos as escadas, o pequeno almoço já tinha acabado mas uma camareira simpática trouxe-nos café e pasteis. Depois, a Catarina e a Olivia foram a uma loja de roupas e eu andei entre as varias livrarias a procurar livros interessantes e fáceis para ler. Por causa de estar sós, consegui praticar a minha “produção oral”. Fiz perguntas sobre os livros (um velho dono dum livraria de segunda mão zangou-se quando pedi-lhe falar mais devagar se faz favor… ups!), falei sobre as cores e tamanhos de calças de ganga no “C&A” (uma verdadeira surpresa: todas as lojas de C&A inglesas fecharam há anos!) e pedi direcções para o correio (enfim, o correio estava fechado mas havia uma máquina onde comprei um selo).

16464724_604731859711791_5670882046621253632_n1Passámos a tarde juntos a explorar a cidade. Almoçámos num mercado antigo, que tinha sido convertido num centro de artes. Experimentei uma francesinha (salsichas, carne de bife e fiambre dentro de qualquer tipo de massa, coberto de queijo e regado com molho picante….) e achei bom.

 

 

16465495_228477130947396_834039269713510400_nNaquela noite, fomos ao Coliseu do Porto para assistir um concerto dos Deolinda. A – DO – REEEEIIII!!!! A cantora, Ana Bacalhau é muito simpática, as suas contas foram engraçadas e claro a música foi perfeita. A minha esposa, que não os conhecia ficou um fã, e até a Olivia (que não ouve música além da banda sonora de “Hamilton” hoje em dia, e quase não fala português nenhuma) gostou muito do espectáculo.

 

16464379_1881905812033398_1041084090977091584_n

Após do concerto, estava a chover a cântaros. ficamos debaixo do abrigo do coliseu até a que chuva melhorou um pouco, então andamos até ao hotel, comemos sandes mistas e adormecemos.

Day 3 – >

Posted in Portuguese

The Porto Reporto – Part 1

16463940_769003953276170_6681174413246726144_nCom rosto pálido e unhas roídas, desci do avião e dei o meu primeiro passo na terra de Portugal do Norte. Era o aniversário da minha esposa, e estávamos a fazer um fim de semana longo para celebrar. Tínhamos saído de casa às 5:00 da manhã e chegámos no Porto ao meio-dia. Após de recolher as nossas malas, fomos de táxi para o hotel. Meus deuses! Não fiquei nunca num hotel tão elegante! Cada detalhe era perfeito: os edredons estava fofos, os lençóis suaves, o café de boa qualidade e tudo limpo e a com um cheiro doce.
Almoçámos num restaurante perto do hotel. A comida estava deliciosa.

16229047_1909816642582100_135199317005697024_n1Então, a minha esposa e filha regressaram ao hotel para descansar e eu fiz uma peregrinação à Livraria Lello.
Essa loja é bonita, sem dúvida. tive que pagar para entrar, mas o preço do bilhete foi deduzido do preço das compras. O Porto tem livrarias em todo o lado. Os habitantes deve de ser muito bem educados, inteligentes e cultos.

 

16229298_1850207495202344_4844600746269736960_nÀ noite, fomos a um restaurante e comemos delicias locais: polvo grelhado (o polvo quase nunca é servido aqui em Inglaterra) e uma sobremesa que consistiu em queijo, nozes e chocolate com mel servido num prato de madeira. Sendo ingleses*, chegamos às 19:00 e o restaurante estava vazio. porque os portugueses jantam mais tarde do que nós. Quando saímos, todas as mesas estavam ocupadas.
Afinal, deitamo-nos muito cedo e dormimos até às nove da manhã.

 Day 2 – >

*=ora, dois ingleses e uma portuguesa que tem vivido aqui há muitos anos….

Posted in Portuguese

Hundredth iTalki Notebook: Deolinda

deolindaAcabo de comprar bilhetes para um concerto da Deolinda no Coliseu do Porto. O concerto está marcado para um sábado, dia quatro de Fevereiro e pretendemos fazer umas mini-férias de fim-de-semana antes de voltar ao trabalho, à escola e à realidade. Infelizmente penso que vai ser difícil ver todas as vistas da cidade em dois dias! Serão um presente para a minha esposa que terá feito anos na sexta anterior, mas confesso que estou a puxar a brasa para a minha sardinha porque sou eu que gosto dos Deolinda. A minha esposa não os conhece bem.