Posted in Portuguese

Setúbal

Fui ontem para a residência do embaixador português em Inglaterra, para ouvir um discurso sobre o Festival de música de Setúbal. O director contou a história da origem do festival, o motivo pelo qual foi estabelecido, e descreveu os efeitos benéficos para a cidade. Foi muito um discurso interessante. As escolas participam no festival, o que traz oportunidades para estudantes de música, ainda que alguns tenham deficiências físicas ou mentais. As comunidades imigrantes também fazem parte do projecto, e isso aumentou o seu sentimento de pertencimento. Trouxe benefícios nas áreas de economia, de infraestrutura e de saúde e bem estar.

Uma estudante nativa de Setúbal tocou violino, e depois havia uma recepção com petiscos e vinho.

Posted in English

Home Not Alone

Last night I went to a meeting of the Anglo-Portuguese Society at the residence of the Portuguese ambassador. There were no Ferrero Rochers but apart from that it was pretty good. I’ll to a texto about it later.

One of the things that interested me was that the guy talked about translating the word “Home” into Portuguese, which they had done, he said, using 7 different words. So – someone asked – what were the words? He couldn’t remember. The obvious ones are casa (house) lar (the word used in the equivalent of home sweet home – “lar doce lar”. Terra de mãe (the town or village you call home) seems like a string contender too. I felt like I’d heard the phrase “no colo da família” (something like ‘in the lap of the family’) too. Then there are more prosaic words like “domicílio”, “residência”, “habitação”.

Hm.

Oh wait, I just had the idea of er… You know… Googling it!

Here’s the site. Judging by the names of the events, it looks like I missed “ninho” (nest) and they mention “palácio” as well, which I suppose could be your home if you were posh…

Posted in Portuguese

Feminismo Negro em Portugal

Um gajo que sigo no Twitter mencionou uma historia do Jornal Público (“Feminismo negro em Portugal: falta contar-nos”) sobre o desenvolvimento de feminismo negro em Portugal. Como muitos países europeus, Portugal tem uma história de colonialismo e escravatura, e isso trouxe muitos novos habitantes que, mais tarde, tornaram-se cidadãos e o artigo descreve as mudanças da população e destaca o papel de mulheres negras.

A história começa no século XVI, muito antes da palavra “feminismo” ser usada, mas era possível encontrar negras a participar politicamente na sociedade portuguesa. No inicio do século XVIII foi apresentado por mulheres uma petição de reclamação contra as perseguições quotidianas da comunidade negra.

Mais tarde, no fim do século XIX, tendo a escravatura sido já abolida, vê-se uma nova oportunidade de participação. Claro que isso não continuou durante o novo estado, enquanto todas as forcas liberais foram subjugadas pelo governo Salazarista.

clipboard01

A mulher mais interessante do meu ponto de vista, foi a Virgínia Quaresma, que nasceu em 1882, e viveu uma vida cheia de acção politica até a sua morte com 90 anos. Ela foi uma das primeiras mulheres a licenciar no Curso Superior de Letras na Escola Normal de Lisboa. Tornou-se jornalista (a primeira no país) e redactora duma revista feminista. Foi um membro activo de várias ligas feministas, pacifistas e republicanas durante os anos antes da primeira guerra mundial, e viveu abertamente como lésbica apesar do clima moral daquela época. Foi seleccionada pelo serviço diplomático, e viajou para o Brasil muitas vezes com a namorada dela onde arranjou eventos culturais para cultivar ligações entre os dois países.


Quero agradecer Alisson pela ajuda.

By the way, can we talk about that outfit VQ is wearing? Dapper AF!

 

Posted in English

In Da Club

Looking at Anglo-Lusitanian clubs and societies in London to see if there are any that might be worth joining. There’s a complete list here of all clubs for lusophones in the UK, but I’m going to list the ones that are most interesting for general interest (ie, not just football of cod-admiration) in London and that don’t look defunct (e.g., if their websites only have events in the past I’m not botherin’.

Anglo-Portuguese Society – events and speeches. Quite posh. £49 to join

Academia do Bacalhau – seems to be inactive judging by how out of date its events are but you need to click on the link to see their amazing logo

Grupo Típico Português – It’s a bit full-on for me but might be of interest to some

Portuguese Chamber of Commerce – Networking for business people

Little Portugal – Not really a club as such but an interesting little project about Portuguese people in London.

Posted in English

P-Pop

Off-the-cuff reactions to Portuguese bands I was recommended by a friend of mine.

Ornatos Violeta

Funk/punk in the style of fishbone, maybe chilli peppers at a push, or some of the more grungey elements from the same eta (STP, Blind Melon). Definitely going on my Spotify library anyway.

Mão Morta

Some kind of Doom Metal, I think… Er… Well, see for yourself.

Belle Chase Hotel

Trilingual combo whose name is based on a Jim Jarmusch movie. Musically pretty good and playing in a variety of styles (so much so that at first I wondered if maybe there was more than one band that shared the name) but frustrating if, like me, you only want to hear PT lyrics, because they don’t seem to have many. One of the members is JP Simões who is also a solo artist who sings in Portuguese.

Sean Riley & the Slowriders

What? Dudes, do you even speak Portuguese?

Wray Gunn

Er… Again, struggling to find any Portuguese titles here. Rock ‘n’ Roll of the school of Link Wray. I had a look at the first one in the list and it seems to be about sleeping with his sister. No thank you. Do not want.

Minta & the Brook Trout

Really, really good but disappointingly anglophone

Jerónimo

I can only find three one songs by this lot and all English too

First Breath After Coma

Remind me of the Durutti Column or some of those post-rock bands like Godspeed You Black Emperor. The tracks I listened to were largely instrumentals with maybe some samples voices but not in Portuguese. Interesting and I’ll listen again but not really what I was after…

X-wife

Pretty decent indie dance band but again, not singing in Portuguese

Legendary Tigerman

Rock. Pretty good but English lyrics again.

Dead Combo

I really like this music. It’s quirky and energetic. They have a collab with Marc Ribot, who’s worked with Tom Waits, which should give an idea of the genre. A lot of the track titles are in Portuguese, but they’re not very loquacious and it’s mainly instrumental stuff.

Ornatos Violeta are my pick of the bunch here, being eminently listenable and with Portuguese lyrics, but they’re in no danger of displacing Deolinda in my affections!

Posted in Portuguese

Lendo Livros Fora de Ordem

18619684No inicio do mês, li um livro que faz parte duma saga de 4 livros. Já li o primeiro em 2017 e apeteci-me em continuar a historia. É uma obra de ficção científica com elementos de espionagem e por isso é difícil seguir todos os pormenores das vidas de todas as personagens. Às vezes, o escritor menciona pessoas e acontecimentos que não me lembrava. “Pois”, pensei, “deve ser algo que me esqueci do primeiro livro ou talvez muito tempo tenha se passado neste mundo literário entre os dois primeiros livros”.

Ora bem, se calhar já adivinhaste a verdade: eu tinha saltado o segundo volume. Este livro nas minhas mãos era o terceiro! Quando cheguei naquela revelação, foi tarde demais para abandonar, portanto continuei. Felizmente, fez sentido (mais ou menos) apesar disso.
Lembrou-me dum outro erro. Fiz quase a mesma coisa com um outro livro de ficção cientifica. Naquela altura, foi um audiolivro do “The Time Traveller’s Wife”  [O Mulher do Viajante no Tempo]. Eu comecei na segunda metade do livro. Mais uma vez, não diminuiu muito o meu prazer, porque o enredo salta do passado ao futuro e de volta para o passado!

Ouvi falar dum livro chamado “The Unfortunates” [Os Desgraçados? Os Desafortunados?] de BS Johnson, que foi lançado em mil novecentos sessenta e nove e que se vendia numa encadernação* com vinte e sete capítulos deparadas lá dentro. O leitor podia ler vinte e cinco em qualquer ordem, desde que começasse no primeiro e terminasse no último. Hei de lê-lo em breve!

 

* = Or “pasta” (folder) – Pasta AZ and Pasta Arquivo are given as options. Ananda even linked to Portuguese Staples.  More detail on the italki question page.

Thanks to Luís, Alisson and Thamires for the help fixing the errors.

Posted in Portuguese

Tanta Gente Mariana – Maria Judite de Carvalho

6976800Este livro é uma coleção de contos. O primeiro tem um tipo de beleza melancólica que nunca chegou a ser deprimente apesar de tanta tragédia. Os outros também seguem o mesmo padrão; também cheio de tristeza mas mesmo assim, não tive vontade de parar de ler porque são tão bem escritos.

Posted in English

Sauce for the Gender 2: Electric Boogaloo

This is a revisiting of one of my most useful blog posts, based on the criteria of number of times I go back to it! I felt like there were too many exceptions and it was worth looking again to see how safe the rules were and whether I could tweak them. To do this, I have taken the list of the 1000 most popular portuguese nouns I mentioned in that post (published on an extremely useful site called Hackingportuguese but currently only available on the Internet archive site because the original is having technical issues) and I have subjected it to extreme torture in an excel spreadsheet in order to see how many exceptions there were. This work has taken me two days so I hope it will pay off.

My version of the list is available as a spreadsheet here. It is actually modified: I took out a couple of words that I saw that were Brazil-specific and a couple that looked like they were (at least in European Portuguese) only used as adjectives, and replaced them with random nouns from a Memrise deck, to bulk it up to a thousand again.

So I’ve recreated my table (below) in what I hope is a more accurate way. TL;DR: Most of the rules are pretty good, I found a new rule I hadn’t heard of and I decided that nouns ending in e are a wilderness of chaos and despair from which there is no escape. In most cases, more specific rules seem to override more general ones. So for example, “dezena” is masculine because it meets the “all numbers are masculine” rule even though it ends in A. And Avó is feminine because it meets the “Male and Female people” rule even though it ends in an O. I’ll update the Memrise Deck I’ve been working on to reflect this new set of rules tomorrow.

Oh and again, sorry about the colour-scheme, but… well, you know… just trying to harness my cultural stereotypes in a way that makes it easier to follow.

Rule Examples Exceptions
Dependent:
Male and Female animals/people depend on individual’s sex*
  • o touro / a vaca
  • o irmão / a irmã
  • o dirigente/a dirigente
  • o autor, a autora
  • o rapaz
  • o socialista, a socialista
  • o jesuíta
  • o chefe
Dependent:
Ordinal numbers depend what’s being counted, because they are effectively adjectives!
  • o primeiro (dia)
  • a segunda (noite)
Masculine:
Nouns ending in
-o (nb, not -ão though)
-r
-l
-z
-u
  • o lugar
  • o amigo
  • o chapéu
  • o papel
  • o final
  • a tribo
  • a dor
  • a cor
  • a flor
 Variable:
Nouns ending in
-ão
The textbook says abstract nouns are largely feminine and concrete nouns largely masculine Slightly unclear and too many exceptions to list here. See the table below this one.
Masculine:
Names of Lakes, Rivers, Mountains etc
  • o Tejo
  • os Himalaias
  • o Brasil
  • o Atlântico
  • o Tamisa (despite the -a ending!)
Masculine:
Compass points
  • O Leste
  • O Oeste
  • O Norte
  • O Sul
Masculine:
Car brands** & types of wines
  • o Madeira
  • o Ferrari
  • a Mercedes (but only the brand. The car is “um Mercedes”)
Variable:
The seasons obey their last letter rules o=masculine, a=feminine
  • o verão
  • o inverno
  • o outono
  • a primavera
Variable:
Week days obey their last letter rules o=masculine, a=feminine
  • o sábado
  • o domingo
  • a segunda feira
  • a terça feira
Masculine:
Words from greek, usually ending -a: most usually in
-ema
-grama
-eta
  • o programa
  • o problema
  • o sistema
  • o poema
  • o cometa
  • o planeta
  • o mapa
  • o telefonema
“Gorjeta” is the only word with these endings that doesn’t match but Priberam says it’s not greek
Masculine:
Letters
  • o a
  • o p
Masculine:
Cardinal numbers
  • o um
  • o cento
  • o milhão
Feminine:
Most words ending in
-a
  • a dúvida
  • a água
  • a palavra
  • a terra
  • o clima
  • o dia

(likely also greek)

Feminine:
Words ending in -ez
  • a estupidez
  • a gravidez
  • a viuvez
  • a surdez
  • a vez
Feminine: 
Words ending
-dade
-ie
-tude
-gem
-ice
  • a cidade
  • a viagem
  • a garagem
  • a juventude
  • a espécie
  • a velhice
  • o índice
Feminine:
Names of towns & countries
  • A Madeira
  • A Rússia
  • A França
  • A Suiça
  • A Islândia
  • Londres
 Places specifically named after male things:

  • O Rio de Janeiro
  • O Porto

Places consisting of a male noun + adjective

  • O Reino Unido
  • Os Estados Unidos
Feminine:
Names of the Academic Arts and Science subjects
  • a medicina
  • a matemática
  • a biologia
  • a física
  • a geografia

*=Note that some of these change their endings but some – like dirigente, cientista, keep the same ending.

**= Jeremy Clarkson would love this, I’m sure

Nouns ending in -ão

This is a list of all the nouns ending with these two letters (excluding things like “irmão” and “verão” that trigger more specific rules). As you can see, they are largely feminine and largely abstract but with quite a lot of concrete masculine nouns acting as exceptions. Conclusion: the rule is pretty sound but if in doubt, err on the side of feminine.

Masculine Feminine
In theory, these should all be concrete (things you can see and touch) In theory these should all be abstract (ideas, emotions)
o alcatrão
o apresentação
o avião
o cão
o capitão
o cartão
o chão
o cidadão
o coração
o escaldão
o órgão
o padrão
o pão
o patrão
a acção
a actuação
a administração
a alteração
a aplicação
a aprovação
a associação
a atenção
a avaliação
a canção
a classificação
a colecção
a comissão
a competição
a composição
a comunicação
a concepção
a conclusão
a condição
a constituição
a construção
a criação
a decisão
a declaração
a definição
a designação
a dimensão
a direcção
a discussão
a disposição
a distribuição
a divisão
a edição
a educação
a eleição
a emoção
a estação
a evolução
a excepção
a expansão
a explicação
a exploração
a exportação
a exposição
a expressão
a extensão
a federação
a formação
a função
a fundação
a geração
a gestão
a impressão
a inflação
a informação
a instalação
a instituição
a intenção
a interpretação
a intervenção
a investigação
a ligação
a manifestação
a mão
a missão
a nação
a negociação
a obrigação
a observação
a ocasião
a opção
a operação
a opinião
a oposição
a organização
a orientação
a paixão
a participação
a população
a posição
a preocupação
a pressão
a prisão
a privatização
a produção
a profissão
a protecção
a publicação
a questão
a razão
a reacção
a realização
a redução
a região
a relação
a religião
a representação
a resolução
a reunião
a revisão
a revolução
a secção
a selecção
a sensação
a sessão
a situação
a solução
a televisão
a tradição
a transformação
a união
a utilização
a variação
a versão
a visão
a votação

Appendix 1: Not-so-Easy E

The original version of this post stated that nouns ending in -e followed the same pattern as those ending in -ão so I made up a list in the same format as the -ão list. However, as you can see, contrary to the textbook rule, it’s mixed pretty evenly between abstract and non-abstract on both sides. Conclusion: the rule is bollocks, I’m afraid, and we’ll just have to learn these the hard way.

Masculine Feminine
In theory, these should all be concrete (things you can see and touch) In theory these should all be abstract (ideas, emotions)
o acidente
o ambiente
o ataque
o barrete
o breve
o clube
o combate
o continente
o controle
o corte
o costume
o crime
o debate
o dente
o destaque
o empate
o exame
o filme
o gabinete
o golpe
o horizonte
o instante
o interesse
o legume
o leite
o limite
o mestre
o monte
o nome
o nordeste
o padre
o parque
o peixe
o príncipe
o regime
o romance
o sangue
o telefone
o teste
o transporte
o vale
o volume
a análise
a arte
a árvore
a ave
a base
a carne
a chave
a classe
a corte
a crise
a estante
a face
a fase
a fome
a fonte
a frase
a frente
a gente
a gripe
a hipótese
a mãe
a metade
a morte
a noite
a parede
a parte
a pele
a ponte
a posse
a rede
a saúde
a sede
a sorte
a tarde
a torre
a vontade

(NB Corte appears in both sides because it can mean either “The court” or “The cut”, both reasonably common but having differing genders just to be bloody awkward)

Apprendix 2: Mistakes, Mis-Shapes, Misfits

When I’d counted all the words that fit the rules and the exceptions, there was a short list left over of words that met none of the rules. The majority seem to be masculine, apart from fé, lei, ordem and nuvem.

  • a fé
  • o fim
  • o gás
  • o jardim
  • a lei
  • o mês
  • a nuvem
  • a ordem
  • o país
  • o pé
  • o som
  • o tom

Amended 1/2/19 – realised I’d written a “new rule” that was nonsense