Posted in Portuguese

Como Fazer Sloe Gin

25015053_181365902603075_1317121007730819072_nAcabo de transferir o meu Sloe Gin para garrafas. Para quem não sabe, Sloe Gin faz-se da fruta do abrunheiro, que é encharcado em gin durante dois meses com um bocadinho de açúcar. A parte mais desafiadora é encontrar uma árvore com frutos em Outubro, (dois meses antes do natal e antes dum outro fã de Sloe Gin os apanhar todos!). Eu conheço apenas dois abrunheiros ao alcance dum homem de meia idade numa bicla, que ficam em Wimbledon Common onde vivem os Wombles. Depois, cada fruto tem de ser perfurado com um pino. Isto dá muito trabalho. Uma opção mais fácil é colocá-los todos dentro do congelador até o gelo rebentar a casca da fruta.

25012815_161418551282602_3128159642434142208_n

A seguir, coloca-se a fruta, o gin e o açúcar num garrafão, e o garrafão é colocado na despensa, onde permanece, durante as semanas seguintes. É preciso agitar o garrafão uma vez por semana mas além disso não há mais trabalho nenhum até Dezembro, quando está na hora de derramar o gin numa peneira com algum tipo de filtro de café ou gaze* ou seja o que for, para filtrar os pedacinhos de fruta e deixar o Gin cor-de-rosa sem fruta, sem sedimentos e sem borras**.
A minha cunhada fá-lo todos os anos, muito melhor do que o meu e muitas vezes ela traz-nos uma garrafa mas gosto de tentar imitar o seu produto!

+=Gauze or “um pano fino” – according to the Wikipedia entry, the equivalent of “cheesecloth is “Morim

**=borras=fine particulates in suspension. When they settle at the bottom of the bottle. the drink “ganha pé” (gets a foot)

Posted in Portuguese

Peixe Espada com Banana

19429178_164624824079357_1092156749684670464_nHoje de tarde, fiz um prato novo, usando uma receita que encontrei num site. A receita foi inspirada na gastronomia da ilha da Madeira. Vou rescrever a receita aqui com mudanças no tempo verbal, vocabulário e estrutura:

Colocar dois filetes de peixe espada num prato e salpicá-los com sumo de limão, um dente de alho picado, sal e pimento. Deixar os filetes tomarem gosto. Entretanto, partir um ovo e metê-lo numa tigela. Encher uma segunda tigela de farinha de trigo ou farinha de coco. Aquecer um pouco de azeite numa frigideira. Descascar as bananas e cortá-las em comprimento*.

Levar os filetes de peixe da marinada e colocá-los na farinha e depois passar pelo ovo. Imediatamente, colocá-los na frigideira. Fritar os peixes** rapidamente até que fiquem dourados. Deixá-los escorrer num guardanapo de papel absorvente. Repetir este processo com a banana.

Finalmente, colocar os filetes num prato de servir e por cima de cada um, dispor um pedaço de banana.

*= The recipe actually said “ao meio no sentido com comprimento” (“…in half, lengthways”) but native speakers dissed that so maybe it’s a regional thing…?

**=Plural, plural: Fry the fishes, not the fish!

Posted in Portuguese

Receita: Porco à Baionense

#UNCORRECTEDPORTUGUESEKLAXON
Porco à Baionense é uma receita de Baião, uma vila no distrito do Porto. Encontrei-a no livro “Viagens Pelas Receitas de Portugal“* de Nelson Cavalheiro e decidi faze-lo.
Para fazer, coloque um pernil de porco numa tigela com uma marinada feito de manteiga, azeite, rosmaninho, tomilho, louro, cravo-da-índia**, alho e vinho branco. Cortar o pele em ziguezague*** e inserir um pouco da marinada (em forme duma pasta) dentro da carne. Deixe-o marinar por 12 horas.
Então, passe a carne para um tabuleiro com seis cebolas e um bocadinho de vinho e coloque no forno, aquecido anteriormente na temperatura máxima. Depois duma meia-hora, reduzir a temperatura para 170°C e assar para mais 3 horas. Afinal, cobrar o carne com alumínio e deixe-o repousar por 10 minutos.

Infelizmente, penso que o meu forno estava mais caloroso ao inicio, e por isso as cebolas queimaram rapidamente, mas o carne mesmo foi delicioso, tipo o Americano “pulled pork”. Servi-o com cenouras e ervilhas fervidas (para ser honesto, fervidas de mais… Ora sou inglês….) e batatas assadas. A nossa convidada gostou-o (o fingiu que gostou… mas não, sem dúvida gostou a serio.)  Hei de fazer este prato mais alguma vez.

**=I love portuguese names for herbs and spices. Rosemary, Thyme, Laurel… Cravo-da-India literally means “Indian Carnation” but it’s actually what we would call a clove. I think you can also use “cravinho”.
***=Yes, that means what you think it means.
Posted in English

Protein From The Sea

Bacalhau Crescido
The Cod in Question

So I placed an order with a company called Delícias for some Portuguese food and it included a pack of salted cod. The Cod was in a bag with a sticker (Autocolante) on it and the word “Crescido”. I was curious about this. It’s the past participle of “crescer” so it means “grown”. Did that mean the cod was grown and not just a little codling? Mrs Colin didn’t know and I couldn’t quite think what to put into Google to get the answer, so I asked around and sure enough, yes, it refers to the size (“Tamanho”-quite a useful word!) of the cod when it’s caught. Bacalhau can be Miúdo or it can be graúdo or it can be especial jumbo. 

I’ve since found this page listing various sizes and grades of Bacalhau caught in various parts of the ocean. Crescido seems to be at the lower middle range of the scale. So now you know!  

Posted in Portuguese

Bacalhau à Gomes de Sá

Ontem, não tínhamos quase nada no frigorífico, mas encontrei duas postas de bacalhau. Decidi de fazer um prato tradicional português – Bacalhau à Gomes de Sá. Alterei a receita. Por exemplo, o bacalhau deve estar demolhado, mas o meu estava fresco. Não faz mal.

Em três tachos, cozi umas batatas, escaldei o bacalhau em leite, e* fritei duas cebolas e uns dentes de alho. Quando as batatas acabaram de cozinhar, cortei-as e coloquei tudo num tabuleiro com sal e pimenta. Levei o tabuleiro ao forno.

Depois a uns cinquenta minutos, retirei-o do forno e decorei-o com ovos cozidos e azeitonas pretas.

Para ser honesto, não sou um grande fã de peixe mas a gastronomia dum país parece uma parte importante da cultura. Quero tentar fazer mais receitas portuguesas, além de ler livros e ouvir música de Portugal.

*=The iTalki correction got rid of this poor little e but I think that’s a misunderstanding of what the sentence is saying. Lists of actions in which the last item in the list contains an “and” often cause confusion in english too