Posted in English

Well That Was Painless

Well the job interview went OK I think. She suggested we just do half portuguese (I didn’t time it – but suspect substantially less than half actually…) and it’s just a preliminary interview so no job offer but she has passed my details along to colleagues with access to the companiy’s external clients in the cities where they operate so they can decide whether my skills are a match for their needs. And again I declare not-being-laughed-out-of-the-room as a kind of moral victory!

The salary though, fam! I expected it to be much lower than UK, and especially UK consultant day rates of course, I’m not an idiot, but the monthly rate is substantially lower than I earn in a week doing the same job as a freelancer in the UK. Ouch. So it’ll need some thinking through, depending on other things like whether my wife gets a job and so on, but it’s looking like it might be a hard transition to make, even temporarily… I’d love to do it for a while, I’d luuuurrrve to, but…

Posted in Portuguese

A Entrevista

Warm-up text, written on iTalki shortly before the interview with the tech company in Portugal to get my brain going…

Amigos Portugueses, algo esquisito e surpreendente aconteceu: uma empresa convidou-me a uma entrevista de emprego. Isso propriamente não é assim tão estranho, porque sou bastante competente na minha área de especialização, mas neste caso, a empresa fica no Porto. É uma empresa de tecnologia informática e ao que parece tem muitos empregados que falam inglês. Não vou ter de encarar clientes e por isso espero que a minha falta de conhecimento da língua portuguesa não seja uma grande desvantagem, mas apesar disso, fiquei muito surpreendido quando recebi o convite, e ainda mais surpreendido quando ela não se riu ou como terminou a telefonema quando ela me ligou para combinar o encontro, mas ainda bem, porque a entrevista começa daqui a uma hora!
Se eles aceitassem a minha candidatura, mudar-me-ia para Portugal, alugaria um apartamento lá e visitaria a família aos fins de semana. Soa horrível, mas… No curto prazo, o objectivo é ganhar dupla cidadania, praticar a língua portuguesa e estabelecer a família no país. No longo prazo, depende do resultado de Brexit, porque somos uma família anglo-portuguesa. Se tudo se torna mais difícil para cidadãos portugueses, vale a pena ter um pé em cada país, mas não é provável (ou seja não é provável que coisas sejam pior para nós do que para os outros desgraçados que partilham uma ilha com Boris Johnson).
Enfim, seja o resultado o que for, a entrevista vai ser uma experiência interessante. Desejem-me sorte!

Thanks Paulo, Evandro, Leonardo e “WoLvS” for the help