Posted in Portuguese

A Pessoa Mais Inteligente que Conheço

Jeeves and Me

A pessoa mais inteligente que conheço é o meu mordomo, o Jeeves. A sua cabeça está inchada por causa do seu cérebro gigante. Acho que a sua inteligência vem de comer tanto peixe.
Infelizmente, apesar de ser o meu empregado, às vezes o Jeeves utiliza aquela inteligência sobrenatural para influenciar a minha vida. Há algum tempo, comprei um fato branco. Quando desfiz as malas, o Jeeves viu o fato. Levantou* uma sobrancelha como que me pedindo** “O senhor tem certeza?”. Um sinal ameaçador, sem dúvida. Eu sabia que deveria devolver o fato***. Caso contrário****, o Jeeves teria provocado um incidente envolvendo a minha tia Dahlia, o seu cozinheiro, um jarro prateado e uma carta roubada para fazer a minha vida um pesadelo. Fiquei com coração despedaçado porque adorava aquele fato, mas convém andar conforme os seus conselhos.

*Levantou, not levou

**A good expression involving a gerund: “as if he were asking”

***I put the words “para a loja” on the end of this sentence but you only need devolver. The rest is redundant. Where else would he be devolvering it to?

****I have a list of words and phrases that Portuguese people use a lot and that I always forget about because they are so different from the way we say things in English and I try to slip them into texts whenever I can. This is the first ever outing for this one. We don’t say “in the contrary case” in informal English conversation, but this is basically equivalent to a phrase like “otherwise” or “or else” and I hear it fairly often when I’m listening to podcasts and whatnot.